Linkedin: Como gerar leads, criar grupos e marketing B2B.

Conhecido por ser uma rede social cujo principal foco é a visualização de profissionais, ofertas de vagas, troca de informações e networking. O Linkedin é hoje uma das melhores e principais plataformas para geração de leads e marketing B2B, com 15 milhões de usuários atualmente no País.

Ocupando o 3º lugar no Ranking, o Linkedin no Brasil tem se destacado cada vez mais, oferecendo muito mais do que números de usuários e proporcionando, a quem deseja investir, ferramentas que facilitam o compartilhamento exclusivo de informações importantes sobre negócios, com um público bem segmentado.

Seja através de conteúdo de links patrocinados ou disseminados em grupos na rede social, o Linkedin apresenta hoje um alto poder de segmentação, permitindo que sua empresa invista em um marketing B2B direcionado e com decisões assertivas, otimizando resultados.

A seguir, veja como criar grupos, gerenciar leads e posicionar-se com um marketing B2B no Linkedin:

linkedin

Linkedin: Como Gerar Grupos –

Criar um grupo no Linkedin é relativamente fácil, entretanto, antes de cria-lo, sugerimos que você dê uma olhadinha nas seguintes dicas:

  • Trabalhe com um nicho de mercado relacionado ao seu negócio. Se sua empresa vende produtos hospitalares,
    invista em médicos, hospitais e clínicas.
  • Defina previamente como serão gerenciadas
    as permissões do grupo.
  • Não associe o nome do grupo com a sua empresa, mantenha-o com uma relação apenas do mercado. Exemplo: Hotelaria e etc…
  • Estipule um community manager responsável pela
    moderação de conteúdo.

Como gerar Leads –

Cultivar relacionamentos, fomentar discussões e interagir com os participantes são algumas medidas que sua empresa deve adotar para gerar leads. Além destas medidas, você também pode e DEVE:

  • Posicionar-se como autoridade no assunto!

Instigue diálogos e discussões através do compartilhamento de conteúdo e notícias relevantes que estão em alta no mercado. Argumente, opine e demonstre domínio sob o assunto.

  • Compartilhar Landing Pages.

Forneça conteúdos diversificados, fomentando discussões através do compartilhamento de opiniões ricas como ebooks, whitepapers, aplicativos, gráficos, planilhas e etc…

Quando você compartilha estes materiais em seu grupo de nicho a probabilidade de conversão em leads é muito maior!  Portanto, sempre que houver oportunidade, não hesite em compartilhar os links das landing pages para downloads.

  • Conectar-se!

Aproveite o engajamento fomentado pelas discussões e aproxime-se dos possíveis leads a serem nutridos. Estreite sua relação adicionando-os a sua rede de contatos e mantenha-o sempre alimentado com conteúdo gerado no seu perfil.

Posts em Redes Sociais: Os melhores horários pra você atualizar.

Frequentemente, estudos com base em análises comportamentais dos usuários das redes, plataformas e redes sociais são lançados, divulgando dados relevantes a todos os social media que buscam prever e até mesmo monitorar o comportamento do consumidor, a fim de descobrir quais são os horários mais propícios para gerar acessos e engajamento.

A seguir, reunimos alguns destes dados para que você possa traçar o seu planejamento estratégico com embasamento no comportamento do consumidor.

Veja mais sobre o assunto:

redes sociais

Facebook

Segundo dados levantados pela plataforma do site Buffer App, as taxas de engajamento no Facebook são até 18% maiores nas quintas e sextas feiras, aumentando para 32% o índice nos fins de semana. Além disso, este mesmo estudo também aponta dois horários em que as publicações têm maior alcance. Às 13h as publicações tem mais engajamento, enquanto às 15h elas tem mais cliques. Para a sua estratégia, você pode escolher qual destes fatores é mais importante: engajamento ou cliques? quantidade ou qualidade?

Twitter

A taxa de engajamento no Twitter é até 17% maior nos fins de semana, de acordo com uma pesquisa realizada por Dan Zarrella. Entretanto, segundo um outro estudo, realizado pela Argyle Social, o índice de engajamento é 14% maior durante a semana.

Estes estudos demonstram que não há um “padrão comportamental” ou até mesmo regularidade nesta rede, sendo assim, seria interessante para a empresa ou social media observar mais o comportamento específico do seu público alvo, uma vez que eles variam, é necessário “afunilar” o target e filtrar melhor os interesses da empresa.

Segundo as mesmas pesquisas, a taxa de RT’s é maior em torno das 17h. Para cliques nos links dos tuítes, os melhores horários são ao meio-dia e às 18h.

LinkedIn

Específica para profissionais, o Linkedin é uma rede social que costuma ter o seu “pico” de compartilhamentos durante a manhã, de acordo com os dados levantados pelo portal AddThis. Este mesmo estudo também aponta que, consequentemente, a maior taxa de cliques se concentra no período da tarde, após os compartilhamentos.

Em um estudo mais detalhado sobre os melhores períodos e dias de cada mídia social, o AddThis apontou que o horário de pico do LinkedIn é nas terças-feiras, entre 10h e 11h.

OBS: Caso queira complementar seus estudos, você pode também acessar o Insights do Facebook. Clicando em “Publicações” você pode escolher a opção: “Quando os fãs estiverem conectados” e analisar o comportamento dos seus fãs. Realize postagens em vários horários e faça testes para observar o retorno dos fãs/usuários.

Playlist Mundial do Rock: Sugestões da Prime pra você.

13 de Julho, Dia Mundial do Rock. Um dos gêneros mais aclamados e revolucionários do mundo não poderia passar em branco, e é justamente por isso que nós, da Prime, separamos algumas sugestões pra você ouvir com muitos riffs e solos de guitarra!

dia mundial do rock - primex

Dia Mundial do Rock: Músicas pra você ouvir!

Sugestão de Maico dal Ponte – Programador

Halestorm, Amen.

Segundo o nosso programador, Maico Dal Ponte: “Esta sugestão é pra mostrar que o Rock and Roll nunca morreu, nem foi substituído pelo METAL. Esta música é de um álbum lançado este ano, e segundo o autor da sugestão, é um ótimo representante do estilo atualmente.

“Joan Jet estaria orgulhosa…”

Dê o play e escute no último volume:

Sugestão de Camila Rohde – Criação

Girlschool, Race with the devil.

Girlschool é uma banda de heavy metal formada por apenas mulheres, que foi “apadrinhada” pelos integrantes da banda Motorhead em início de carreira… Esqueça os estereótipos de sexo frágil, com melodias fortes e muita personalidade, essas garotas vieram pra mostrar a essência do bom e velho rock and roll.


Sugestão de Patrícia Prado – Redatora

Guns N’ Roses, Sweet Child O’ Mine.

Um dos maiores clássicos da banda, Sweet Child O’ Mine é o tipo de música que consegue arrepiar e cativar até mesmo os ouvidos de quem não é acostumado com este gênero. Bastam apenas três segundos para que você a reconheça e é praticamente impossível não amá-la.

OBS: Sugiro que além de ouvi-la, você acompanhe também sua linda tradução: http://letras.mus.br/guns-n-roses/17094/traducao.html

Sugestão de Felipe Loss – Designer

Oasis, The Masterplan.

Lançada em 1998, The Masterplan é uma das músicas de trabalho do álbum que leva o mesmo nome e reúne uma coletânea de músicas que foram b-sides dos singles que correspondem aos três primeiros álbuns. Sua tradução e sua melodia representam bem a identidade da banda, que embora não exista mais, certamente deixa saudades.

Títulos: O tamanho perfeito para cada meio/veículo de comunicação.

Funcionais e atrativos, os títulos de um conteúdo devem conter a essência do que se pretende ser transmitido de forma incisiva e instigante. Mais do que isso, os títulos devem ser capazes de provocar emoções com uma poderosa mistura de criatividade e posicionamento estratégico de SEO. Um título bem construído é a melhor base que você precisa ter para construir um bom texto, e consecutivamente, torna-lo irresistível…Você sabe quais são os tamanhos ideais de títulos para posts em blogs e redes sociais? Veja a seguir como construir cada um deles:

títulos

Títulos: Como elaborar o tamanho ideal.

Para blogs.

Para que o título todo seja lido, o limite determinado pelos mecanismos de busca é de 200 caracteres, excedendo esse limite o título fica cortado, ou seja, para o leitor/usuário o título não será compreendido e ficará uma incógnita que pode ou deve desestimular o clique. Para criar títulos atraentes, procure não exceder esse limite e molde o conteúdo em formato de listas, por exemplo: 5 dicas pra você criar um bom blog.

Para Twitter.

No caso do twitter, os caracteres são ainda mais limitados. Como fazer? Ocupe entre 70 a 100 caracteres (no máximo) criando uma chamada para o hiperlink. Se possível, deixe espaço para inserir comentários adicionais em RT’s, por exemplo.

Para Facebook.

Competir com inúmeros posts que correm no feed de notícias da timeline é difícil, portanto, nestes casos, recorra a títulos mais imperativos, com no máximo 100 caracteres e voz de comando que indique ações junto a perguntas e respostas. Exemplo: “Você sabe como fazer conteúdo de qualidade? Veja a seguir como desenvolver.”

OBS: Esta técnica também se aplica a publicações no Google +.

Para Linkedin.

Esta rede social é segmentada, ao contrário do twitter/facebook, as pessoas não estão ali “à toa”, sendo assim, trabalhe com manchetes impactantes, de 80 a 120 caracteres e evite ao máximo que o leitor tenha que clicar em “show more” para ler mais, caso contrário, há grandes chances do usuário não terminar de ler.

Para SlideShare.

Esta famosa plataforma de slides oferece um espaço para títulos muito pequenos, o que limita os caracteres de 80 a 100 no máximo. Neste caso, resuma a essência do conteúdo no título e limite-se a mostrar o conteúdo que será apresentado, sem maiores explicações.

Para e-mails marketing e News.

Em casos de e-mail marketing, há grandes chances de seu conteúdo vá parar na black list, como nós já falamos aqui. Neste caso, o recomendável é: Não ultrapasse o limite de 100 caracteres e evite palavras como: Promoção! Sorteio! Pontos de exclamação e afins.

Criação de Buyer/Persona: Como estreitar o público alvo.

Como diria Al Ries e Jack Trout no livro: Posicionamento – A batalha por sua mente, “quem quer ser tudo para todos acaba não sendo nada”, ou seja, se você quer fazer sucesso, sua empresa deve ter um posicionamento claro no mercado para conquistar um espaço na mente do consumidor. Entretanto, para adotar um posicionamento, é necessário primeiramente conhecer a fundo o seu público alvo. Você conhece verdadeiramente o comportamento do seu consumidor?

Veja a seguir algumas dicas pra você estreitar o seu público alvo e delinear seu buyer/persona sem erro:

público alvo buyer persona

Criação de Buyer/Persona: Como estreitar o público alvo.

Pesquise muito!                                                                       

Pesquise muito, pesquise bastante, e quando achar que sabe o bastante, pesquise mais. Só há um jeito de conhecer bem o seu público alvo, pesquisando. E isso vai além dos tradicionais “questionários” superficiais, é preciso descobrir as preferências e os hábitos de seu buyer/persona.

Refine os perfis de buyer/persona.

Após pesquisar muito, vários perfis distintos de público alvo podem ser traçados, tornando a estratégia de marketing de sua empresa muito mais difícil. Sendo assim, após fazer a coleta de dados, selecione uns dois ou três perfis de público alvo principais e priorize-os.

Qualifique os perfis de buyer/persona.

Em toda e qualquer estratégia de marketing, há dois tipos de públicos a serem trabalhados: os possíveis clientes x clientes em potencial. Nestes casos, os possíveis clientes podem não necessariamente tornar-se clientes em potencial, mas já os clientes em potencial muito provavelmente estarão qualificados para finalizar uma compra. Sendo assim, na hora de traçar sua estratégia de comunicação, priorize o grupo de clientes em potencial para uma abordagem mais direta e efetiva.

Agrupe preferências

Os perfis de público alvo não precisam ser agrupados necessariamente por faixa etária, eles podem ser divididos de acordo com seus gostos e preferências para serem abordados de acordo com dados mais específicos do gênero do que propriamente a idade.

Cumprindo estas etapas, sua empresa poderá direcionar de forma muito mais assertiva todas as etapas do marketing de conteúdo, que incluem produção, publicação, planejamento e muito mais.