Case de Sucesso: Como atrair clientes escrevendo uma boa história.

Assim como conhecimentos são repassados por gerações, experiências são histórias que tem o poder de nos apontar aquilo que já foi vivido por determinada pessoa, apresentando o seu resultado. Resumidamente, Cases de Sucesso podem ser comparados ao conhecimento empírico repassado pelos nossos avós, como aqueles velhos “truques” caseiros para tirar manchas de roupas. Ao comprovar a eficácia de uma técnica, estamos atribuindo-lhe credibilidade.

CRE-DI-BI-LI-DA-DE, assim, bem pausadamente, é o principal motivo pelo qual nós, empresas, devemos nos importar em escrever bons cases de sucesso.

Você sabe o que define um case de sucesso? Como podemos saber se um determinado case pode ser considerado bom?

No nosso post de hoje nós iremos falar sobre como estas pequenas histórias podem motivar clientes no momento da compra e como devemos conta-la:

case de sucesso. PRIMEX

Como o próprio nome sugere, um case de SUCESSO é um caso, ou seja, uma experiência/história bem sucedida de você e sua marca, ou cliente.

Ao contarmos um case de sucesso, você, ou sua empresa, estão comprovando a eficácia do seu serviço através da experiência de outra pessoa…

A seguir, veja como escrever um case de sucesso envolvente e persuasivo para atrair clientes e aumentar sua taxa de conversões:

Tenha uma referência.

Assim como toda linha de produtos tem um “carro-chefe”, o seu case de sucesso deve ter uma referência, um caso onde todas as suas habilidades e benefícios são evidenciados através da história.

Para escolher o case certo você deve analisar: Qual cliente já obteve resultados com os seus serviços ou já utilizou os seus produtos e se sentiu satisfeito? Qual o potencial de alcance deste cliente ou consumidor? Seu público alvo irá se identificar com ele? Estas e outras variáveis devem ser analisadas.

Entenda o ponto de vista do seu case.

Antes de escrever o seu case de sucesso você deve se perguntar de que formas o cliente descreveria a sua satisfação. Pensou? Então é hora de colocar o ponto de vista do seu case em prática!

Uma boa forma de obter isso é entrevistando o seu cliente… Faça perguntas pontuais sobre os desafios do seu case, o que ele precisava, quais soluções foram apresentadas e etc. Anote tudo com um gravador ou hangout. Pequenos detalhes fazem grande diferença!

Construa uma história.

Imagine o seu case como um “conto de fadas” com final feliz. Ele deve ter um começo, meio e fim bem definidos, seguindo uma estrutura persuasiva e envolvente com o objetivo no resultado final.

Conte a eles os desafios que determinada empresa enfrentava, retrate o processo de criação de cada estratégia e solução. Insira o seu cliente no seu case de sucesso e faça-o reconhecer as dores de cada etapa deste processo.

Apresente soluções.

Após fazer uma breve descrição sobre a empresa, apresente as soluções desenvolvidas para determinada pessoa. Neste ponto é interessante acrescentar depoimentos do próprio cliente falando sobre como as ações de sua empresa trouxeram resultados. Não se esqueça de que um case persuasivo é aquele que te faz se sentir no lugar da pessoa, identificando suas dores, seus problemas, suas necessidades e soluções.

Evidencie Resultados.

Você fez um bom trabalho? Fez! Então é hora de mostrar os números, os dados, tudo que é tangível e também intangível, como a satisfação do cliente com os resultados obtidos em seu case de sucesso.

Nestes casos, recomendamos utilizar o resultado como uma espécie de “chamariz” para o conteúdo, evidenciando-o logo no título. Exemplo: “Empresa X recupera 300 clientes com ações de marketing Y”.

Você também pode acrescentar uma breve descrição com um resumo da obra rápido, inserindo as palavras-chave do seu texto.

Por fim, lembre-se que boas histórias não são sinônimos de histórias irreais, portanto, atenha-se sempre a verdade dos fatos e evite “inventar” coisas só para impressionar o cliente.

Lead Scoring: O que é e como funciona esta técnica.

Sua empresa está investindo em Marketing de Conteúdo, captando leads e construindo uma boa base de dados, entretanto, alguma coisa tem se perdido no meio desse processo e o seu funil de vendas não tem sido tão bem sucedido quanto o previsto?

É hora de voltar e analisar quais dos seus leads são qualificados e estão realmente aptos para serem abordados pelo departamento de vendas.

Ou seja, embora um lead seja um cliente em potencial, ele pode não ser necessariamente um cliente pronto para tomar a decisão de compra. É preciso avaliar o nível de interesse do cliente, para então definir a melhor estratégia, e não joga-lo de paraquedas nas vendas.

O Lead Scoring faz isso… Ele organiza sua base de leads para que você se comunique da maneira correta com cada um deles, qualificando e priorizando os leads automaticamente e identificando aqueles que estão mais prontos para efetuarem a compra e serem convertidos em clientes.

lead scoring. PRIMEX

Lead Scoring: Como funciona esta técnica.

Como ele faz isso?

Como o próprio nome sugere (score”), o lead scoring pontua os leads atribuindo-lhes “notas” de acordo com o seu interesse. Quanto maior a pontuação, mais o lead está apto para o momento da compra.

Essa técnica atribui pontuações para os diferentes leads que chegam até você e definem notas de acordo com as características do perfil de cada lead e o histórico dele com a empresa. Cada critério vale entre 10 e 20 pontos e para ser qualificado o lead tem que somar no mínimo 60 pontos.

Para isso, determine uma nota de corte de 0 a 100.

Resultado: A soma dos pontos de cada um dos critérios determina a posição que o lead está, apontando se ele de fato está preparado para evoluir de possível cliente em potencial para um cliente que compra

Novo site da Inventum, desenvolvido pela Prime, marca um dos maiores eventos tecnológicos da região.

Previsto para acontecer entre os dias 03 e 07 de Novembro, no Parque de Exposições de Pato Branco – PR, a Inventum é uma feira tecnológica que reúne empreendedorismo, tecnologia e inovação em um único lugar.

inventum 1

Inventum 2015, site da feira tecnológica é desenvolvido pela Agência Prime:

 

Considerada a 39 º cidade mais inteligente do Brasil, segundo dados divulgados em Agosto pela revista Exame, Pato Branco é reconhecido como um dos municípios que melhor utilizam a tecnologia para atender demandas urbanas…

Entre as cidades de até 100 mil habitantes, Pato Branco ficou em 4º lugar.

Neste contexto, de reconhecimento e amplo desenvolvimento tecnológico, a Inventum trará eventos distintos de apoio a novos negócios, como o Espaço Startup e Startup Weenkend, além de diversas palestras, atividades, festivais e museus como atração, como por exemplo: o Museu do Vídeo Game com mais de 200 consoles e 6 mil jogos, o Museu da Matemática da UEM, e o simulador de carro de corrida, Motion Sphere, que juntos devem atrair mais de 50 mil visitantes.

Em paralelo, a UTFPR In Concert Festival levará música aos visitantes, celebrando música, cultura, tecnologia, empreendedorismo e inovação durante os quatro dias do evento.

O site foi desenvolvido pela Agência Prime, e nele você encontrará todas as informações sobre o evento disponível em um layout intuitivo, com design responsivo e as melhores tendências em desenvolvimento de websites.

A inovação e a tecnologia são refletidas neste trabalho que une o conceito do evento e da cidade em uma plataforma usual para todos os tipos de usuários, sejam os de computadores, notebooks ou smartphones.

Para saber mais sobre o evento e conferir o nosso mais recente trabalho, clique aqui e confira a nossa galeria com imagens do site desenvolvido por nós.

inventum 3 inventum 4 inventum 7 inventum 8 inventum 9

MQL E SQL, qual a diferença destas duas estratégias de Marketing para leads?

Nós já falamos sobre como transformar o prospect em lead, como administrar os leads e também como impulsiona-los no linkedin.

Agora, você sabe como transformar o lead, cliente em potencial, em um cliente que finaliza a compra quando abordado no momento certo?

No MQL e SQL é possível identificar quais destes leads estão prontos para o momento da compra, e o melhor, quando ele está realmente preparado para ser abordado pelo departamento de vendas…

Resumidamente, um cliente que está predisposto a comprar não necessariamente está pronto para o momento da compra, e transferi-lo para o departamento de vendas sem essa certeza pode resultar em desistência. Ou seja, nem todo lead está no momento certo da compra.

Pode parecer confuso, como de fato é, entretanto, se partirmos da perspectiva do cliente podemos observar uma série de cases em que uma empresa perdeu a venda por pressiona-lo no momento errado.

leads PRIME

MQL x SQL, a diferença entre dois leads:

Sendo assim, como o MQL e SQL pode te ajudar nisso?

MQL – Marketing Qualified Leads, é um lead qualificado, que já sabe o que quer e geralmente é captado através de uma landing page ou algum outro tipo de conteúdo relacionado a solução do seu problema.

SQL – Sales Qualified Leads, é um cliente que já se encontra na pré-venda qualificada, ou seja, ele é um MQL, lead qualificado, em um momento de amadurecimento maior, mais preparado para a decisão de compra.

Agora que você já conhece a definição de cada um deles, a pergunta que não quer calar (e acredite, eu sei disso!) provavelmente é: Se ambos estão qualificados, qual a diferença entre um lead e outro?

E a resposta é simples! Um deles é mais promissor que o outro.

Para definir se o seu lead é um MQL ou SQL, o responsável por essa classificação deve, sobretudo, conhecer bem o seu produto e o mercado em que atua, além de utilizar seus conhecimentos específicos para:

  • Definir bem o seu público-alvo.
  • Fazer um funil para gerar contatos que lhe darão informações sobre como todo o processo de vendas deve ser montado.
  • Verificar por onde estão sendo escoados os consumidores que abandonam e quais ações podem trazer resultados positivos para guiar para melhores conversões.
  • Investir em conteúdo de qualidade, de acordo com cada etapa do funil de vendas e do momento que se encontra o consumidor.

Ou seja, para quem já conhece os produtos e serviços, não há necessidade de receber materiais básicos, e sim, algo mais avançado, como um telefonema da equipe de venda (SQL). Já para quem ainda tem dúvidas, ou não está certo se está preparado para comprar (MQL), os esforços de vendas devem ser direcionados a materiais de incentivo, como depoimentos de clientes que já adquiriram produtos da empresa.

Para saber se o lead está pronto para ser abordado é importante sempre analisar o histórico do cliente (ou possível cliente) com a empresa, verificar que materiais ele já acessou (ou recebeu) e saber mais sobre suas características profissionais. Com estes dados em mãos é possível ampliar a eficiência da equipe de vendas, evitando incomodar (ou até mesmo assustar) leads que não estão preparados para a compra.

Como motivar sua empresa a produzir Marketing de Conteúdo?

Sua empresa está produzindo Marketing de Conteúdo e você não sabe como envolver os colaboradores nesse processo? Veja a seguir cinco preciosas dicas para que você e sua empresa sejam bem sucedidos nesta etapa!

marketing de conteúdo

Evidencie a importância do Marketing de Conteúdo para a Empresa.

O primeiro passo para envolver todos os colaboradores no Marketing de Conteúdo é evidenciar a importância que ele tem para a empresa, enumerando os seus benefícios, relevância, e acima de tudo, o seu valor agregado. Você sabe como fazer isso? Use exemplos com cases de sucesso de outras empresas. #ficaadica

Compartilhe o Planejamento Estratégico com todos os Envolvidos.

Esclareça sua estratégia de conteúdo e compartilhe o planejamento estratégico com todos os colaboradores. Abra espaço para sugestões, dúvidas e interação, convide todos a participarem deste processo e faça-os sentirem-se parte deste projeto, vestindo a camisa.

Encoraje/Motive a Contribuição de cada um no Projeto.

Forneça tópicos e guie os funcionários no início desta etapa. No começo eles podem se sentir meio perdidos, entretanto, se você fornecer base para encoraja-los muito provavelmente eles ficarão mais a vontade em pouco tempo e fornecerão conteúdo com muito mais facilidade, lembrando sempre de respeitar a especialidade de cada um dentro da empresa.

Seja crítico e esteja aberto para receber Feedbacks.

Nenhum de nós é o senhor da verdade e nem devemos nos portar como um, sendo assim, seja sincero consigo mesmo, admitindo falhas e permitindo que outros apontem seus pontos de vista também. Esse tipo de troca é primordial para que você se aprimore e aperfeiçoe cada vez mais aquilo que faz. Não subestime seus colaboradores!

Comemore suas conquistas! (com todos, é claro)

E por fim, mas não menos importante, comemore suas conquistas com todos os envolvidos, demonstrando os resultados em longo prazo. É super importante valorizar isso, pois ao verem os resultados todos se sentirão ainda mais motivados a continuar. De nada adianta cumprir todas as etapas citadas acima e pecar nesta parte. Entenda o processo de produção de Marketing de Conteúdo como um ciclo, com início, meio e fim.

Marketing de Conteúdo: Como segmentar e personalizar.

Marketing de Conteúdo Personalizado: Como tornar mais direcionado e segmentado um conteúdo com propósitos tão bem definidos?

Todos nós sabemos para que o Marketing de Conteúdo é utilizado, inclusive, nós já falamos sobre alguns métodos e demos dicas de como impulsiona-lo, para que sua empresa possa aproveitar ao máximo os benefícios que essa estratégia de marketing tem trazido.

Muitos ainda se perguntam sobre sua necessidade, contudo, seus resultados são incontestáveis. O que nos leva a perguntar, porque é tão importante o Marketing de Conteúdo?

Para falarmos um pouco mais sobre o tema, iremos explanar sobre os reais desejos do consumidor e explicar o porquê as pessoas cada vez mais buscam soluções voltadas as suas necessidades. Veja a seguir:

marketing de conteúdo personalizado - PRIMEX

Marketing de Conteúdo: Como segmentar e personalizar.

O Marketing de Conteúdo é o que determina a relevância de determinada página perante os mecanismos de busca do Google. Logo, quanto mais conteúdo é publicado pela sua empresa, mais bem ranqueado ele se tornará, tornando mais fácil assim a busca pelo seu público-alvo, fazendo com que ele encontre-o por primeiro.

Investir em um Marketing de Conteúdo Personalizado faz com que o consumidor acredite que determinada ação foi feita especificamente para ele, tornando assim mais fácil o processo de tomada de decisão.

Porque é tão importante fazer com que o consumidor se sinta único?

Quando sua empresa se coloca no lugar do público-alvo, ele entende que suas soluções são tão únicas quanto ele, logo, não haverá opção melhor para determinada necessidade apontada pelo consumidor.

É como um jogo de conquista, se sua empresa só tem olhos para o cliente, ele também só terá olhos para sua marca, tornando-se um fiel defensor e o que caracterizamos como “brand lovers”, consumidores apaixonados pela marca, e consequentemente, pela sensação de exclusividade que um bom Marketing de Conteúdo gera.

A seguir, veja como segmentar melhor o seu público alvo, para então personalizar seu conteúdo:

Quem são? Onde estão? Quando? Por que e como acessam o conteúdo?

Estas são as cinco principais questões a serem consideradas na hora de desenvolver uma estratégia de Marketing de Conteúdo personalizado.

Para segmentar seu conteúdo com base no perfil de sua audiência, outros fatores também devem ser considerados, como: tendências do setor, perfil dos tomadores de decisão, características da empresa, fase do ciclo de compra e preferências de conteúdo personalizado.

Mas atenção! Embora existam muitas bases de dados e softwares que disponibilizem informações captadas pelo seu público alvo, a segmentação do público não deve ser feita de forma automatizada.

Para segmentar e personalizar o seu conteúdo, as empresas devem considerar as informações sobre indivíduos, e não sobre grupos. Afinal de contas, é o indivíduo que irá efetuar a compra e consumir o seu conteúdo, e não um determinado grupo com hábitos genéricos.

Dentre as formas em que é possível observar o comportamento do consumidor, analisar o que seu grupo de consumidores em potencial costuma compartilhar e curtir, e que está relacionado ao que você trata em seu negócio pode ser uma forma de encontrar um caminho a ser seguido, e até mesmo um método de comunicação a ser adotado…

Colocar formulários ao fim de posts com questões que induzam o leitor a compartilhar o que gostariam de saber também é uma excelente forma de obter os feedbacks do público ao qual você direciona a mensagem. Podendo assim, ajustar sua estratégia de acordo com as necessidades do seu público alvo.

E por fim, recomendamos que sua empresa faça isso aos poucos… Você pode ter mais trabalho fazendo conteúdo personalizado para um grupo pequeno, mas obterá muito mais retorno a médio e curto prazo, uma vez que estes leads serão muito mais qualificados e aptos para a decisão de compra.

E aí, está pronto para personalizar o seu conteúdo? Conte com a Prime para ajudar você! Nós temos tudo que você precisa para identificar personas e desenvolver estratégias exclusivas, voltadas a sua empresa.

(p.s: viu só como é bom sentir-se único como neste parágrafo?)

Linkedin: Como gerar leads, criar grupos e marketing B2B.

Conhecido por ser uma rede social cujo principal foco é a visualização de profissionais, ofertas de vagas, troca de informações e networking. O Linkedin é hoje uma das melhores e principais plataformas para geração de leads e marketing B2B, com 15 milhões de usuários atualmente no País.

Ocupando o 3º lugar no Ranking, o Linkedin no Brasil tem se destacado cada vez mais, oferecendo muito mais do que números de usuários e proporcionando, a quem deseja investir, ferramentas que facilitam o compartilhamento exclusivo de informações importantes sobre negócios, com um público bem segmentado.

Seja através de conteúdo de links patrocinados ou disseminados em grupos na rede social, o Linkedin apresenta hoje um alto poder de segmentação, permitindo que sua empresa invista em um marketing B2B direcionado e com decisões assertivas, otimizando resultados.

A seguir, veja como criar grupos, gerenciar leads e posicionar-se com um marketing B2B no Linkedin:

linkedin

Linkedin: Como Gerar Grupos –

Criar um grupo no Linkedin é relativamente fácil, entretanto, antes de cria-lo, sugerimos que você dê uma olhadinha nas seguintes dicas:

  • Trabalhe com um nicho de mercado relacionado ao seu negócio. Se sua empresa vende produtos hospitalares,
    invista em médicos, hospitais e clínicas.
  • Defina previamente como serão gerenciadas
    as permissões do grupo.
  • Não associe o nome do grupo com a sua empresa, mantenha-o com uma relação apenas do mercado. Exemplo: Hotelaria e etc…
  • Estipule um community manager responsável pela
    moderação de conteúdo.

Como gerar Leads –

Cultivar relacionamentos, fomentar discussões e interagir com os participantes são algumas medidas que sua empresa deve adotar para gerar leads. Além destas medidas, você também pode e DEVE:

  • Posicionar-se como autoridade no assunto!

Instigue diálogos e discussões através do compartilhamento de conteúdo e notícias relevantes que estão em alta no mercado. Argumente, opine e demonstre domínio sob o assunto.

  • Compartilhar Landing Pages.

Forneça conteúdos diversificados, fomentando discussões através do compartilhamento de opiniões ricas como ebooks, whitepapers, aplicativos, gráficos, planilhas e etc…

Quando você compartilha estes materiais em seu grupo de nicho a probabilidade de conversão em leads é muito maior!  Portanto, sempre que houver oportunidade, não hesite em compartilhar os links das landing pages para downloads.

  • Conectar-se!

Aproveite o engajamento fomentado pelas discussões e aproxime-se dos possíveis leads a serem nutridos. Estreite sua relação adicionando-os a sua rede de contatos e mantenha-o sempre alimentado com conteúdo gerado no seu perfil.

Títulos: O tamanho perfeito para cada meio/veículo de comunicação.

Funcionais e atrativos, os títulos de um conteúdo devem conter a essência do que se pretende ser transmitido de forma incisiva e instigante. Mais do que isso, os títulos devem ser capazes de provocar emoções com uma poderosa mistura de criatividade e posicionamento estratégico de SEO. Um título bem construído é a melhor base que você precisa ter para construir um bom texto, e consecutivamente, torna-lo irresistível…Você sabe quais são os tamanhos ideais de títulos para posts em blogs e redes sociais? Veja a seguir como construir cada um deles:

títulos

Títulos: Como elaborar o tamanho ideal.

Para blogs.

Para que o título todo seja lido, o limite determinado pelos mecanismos de busca é de 200 caracteres, excedendo esse limite o título fica cortado, ou seja, para o leitor/usuário o título não será compreendido e ficará uma incógnita que pode ou deve desestimular o clique. Para criar títulos atraentes, procure não exceder esse limite e molde o conteúdo em formato de listas, por exemplo: 5 dicas pra você criar um bom blog.

Para Twitter.

No caso do twitter, os caracteres são ainda mais limitados. Como fazer? Ocupe entre 70 a 100 caracteres (no máximo) criando uma chamada para o hiperlink. Se possível, deixe espaço para inserir comentários adicionais em RT’s, por exemplo.

Para Facebook.

Competir com inúmeros posts que correm no feed de notícias da timeline é difícil, portanto, nestes casos, recorra a títulos mais imperativos, com no máximo 100 caracteres e voz de comando que indique ações junto a perguntas e respostas. Exemplo: “Você sabe como fazer conteúdo de qualidade? Veja a seguir como desenvolver.”

OBS: Esta técnica também se aplica a publicações no Google +.

Para Linkedin.

Esta rede social é segmentada, ao contrário do twitter/facebook, as pessoas não estão ali “à toa”, sendo assim, trabalhe com manchetes impactantes, de 80 a 120 caracteres e evite ao máximo que o leitor tenha que clicar em “show more” para ler mais, caso contrário, há grandes chances do usuário não terminar de ler.

Para SlideShare.

Esta famosa plataforma de slides oferece um espaço para títulos muito pequenos, o que limita os caracteres de 80 a 100 no máximo. Neste caso, resuma a essência do conteúdo no título e limite-se a mostrar o conteúdo que será apresentado, sem maiores explicações.

Para e-mails marketing e News.

Em casos de e-mail marketing, há grandes chances de seu conteúdo vá parar na black list, como nós já falamos aqui. Neste caso, o recomendável é: Não ultrapasse o limite de 100 caracteres e evite palavras como: Promoção! Sorteio! Pontos de exclamação e afins.

Criação de Buyer/Persona: Como estreitar o público alvo.

Como diria Al Ries e Jack Trout no livro: Posicionamento – A batalha por sua mente, “quem quer ser tudo para todos acaba não sendo nada”, ou seja, se você quer fazer sucesso, sua empresa deve ter um posicionamento claro no mercado para conquistar um espaço na mente do consumidor. Entretanto, para adotar um posicionamento, é necessário primeiramente conhecer a fundo o seu público alvo. Você conhece verdadeiramente o comportamento do seu consumidor?

Veja a seguir algumas dicas pra você estreitar o seu público alvo e delinear seu buyer/persona sem erro:

público alvo buyer persona

Criação de Buyer/Persona: Como estreitar o público alvo.

Pesquise muito!                                                                       

Pesquise muito, pesquise bastante, e quando achar que sabe o bastante, pesquise mais. Só há um jeito de conhecer bem o seu público alvo, pesquisando. E isso vai além dos tradicionais “questionários” superficiais, é preciso descobrir as preferências e os hábitos de seu buyer/persona.

Refine os perfis de buyer/persona.

Após pesquisar muito, vários perfis distintos de público alvo podem ser traçados, tornando a estratégia de marketing de sua empresa muito mais difícil. Sendo assim, após fazer a coleta de dados, selecione uns dois ou três perfis de público alvo principais e priorize-os.

Qualifique os perfis de buyer/persona.

Em toda e qualquer estratégia de marketing, há dois tipos de públicos a serem trabalhados: os possíveis clientes x clientes em potencial. Nestes casos, os possíveis clientes podem não necessariamente tornar-se clientes em potencial, mas já os clientes em potencial muito provavelmente estarão qualificados para finalizar uma compra. Sendo assim, na hora de traçar sua estratégia de comunicação, priorize o grupo de clientes em potencial para uma abordagem mais direta e efetiva.

Agrupe preferências

Os perfis de público alvo não precisam ser agrupados necessariamente por faixa etária, eles podem ser divididos de acordo com seus gostos e preferências para serem abordados de acordo com dados mais específicos do gênero do que propriamente a idade.

Cumprindo estas etapas, sua empresa poderá direcionar de forma muito mais assertiva todas as etapas do marketing de conteúdo, que incluem produção, publicação, planejamento e muito mais.

Call to Action: Dicas para otimizar sua chamada de ação.

Também conhecidos como “gatilhos” ou “chamadas”, os call to action, botões de ação, são especialmente desenvolvidos para convidar o usuário a tomar uma decisão. Seja para baixar um e-book, deixar seu contato ou adquirir um produto, o call to action é um botão de ação, e para que o mesmo cumpra a função a qual foi destinado, nós, da Agência Prime, separamos algumas dicas para você otimizar esse botão:

call to action

Call to Action: Como otimizar

Alterne as chamadas entre botões, links ou imagens.

Uma “chamada” para ação não precisa ser necessariamente um botão escrito: ENTRE EM CONTATO. Aqui mesmo neste post, por exemplo, nós direcionamos você, leitor, a nossa página principal através de um link.

O mesmo pode acontecer com imagens e afins. Seja criativo e surpreenda o seu leitor!

Seja específico!

Evite utilizar termos vagos que confundam o usuário no processo de decisão. Botões como: Baixe o seu e-book! Receba a nossa news e etc são muito mais objetivos sem deixar de emitir a mensagem principal, conduzindo a ação através do verbo.

Crie urgência e gere impacto.

Não é novidade para nenhum de nós que somos bem mais decisivos quando estamos sob pressão. No caso dos call to action, essa “pressão” pode ser exercida através de urgências que são criadas e impactos que são gerados.

Por exemplo: Adquira o seu produto agora e ganhe 20% de desconto. Faça seu cadastro e ganhe um mês de conteúdo grátis!

Este tipo de “ação” é o gatilho que motiva a decisão por emoções, feita de maneira ágil e intuitiva.

Realize um jogo de troca.

Se você quer o contato de fulano, você precisa oferecer algo em troca para que ele lhe ofereça os dados. Este tipo de prática é muito comum em diversos sites e você já deve ter se pego assinando algum formulário para receber algum material.

Exemplo: Baixe o seu e-book e aprenda a perder 5kg em uma semana, etc…

Direcione o usuário a ação.

Setas, assim como as utilizadas em placas de sinalização, podem ser muito úteis dentro de sua landing page ou página de conversão. Entretanto, tenha cuidado para que estas setas não compitam com as chamadas de ação.

Para saber como posiciona-las e como defini-las, um estudo sobre usabilidade e teorias das cores pode ser útil.

Por fim, para páginas de conversão ou call to action, você pode contar com o auxílio de uma agência especializada no que faz. Entre em contato com a Prime e descubra as soluções que nós temos para sua empresa!