Tendências do Branding em 2015.

A época em que a comunicação entre marcas x consumidor era unilateral acabou. Hoje o consumidor não é mais aquele receptor que concorda e aceita todas as informações emitidas pela sua marca.

Para ser o melhor, não basta dizer que é o melhor, todos os pontos de contato entre a sua marca e o consumidor devem emitir a mesma mensagem. Você quer ser o melhor? Seja o melhor! E é disso que o Branding cuida… Da Gestão de sua Marca!

O Branding, ou Gestão de Marca, é responsável por TUDO que envolve a comunicação da empresa com o consumidor, visando à coerência entre todas as formas de comunicação da marca, construindo sua percepção de valor e diferenciando-se através de três importantes etapas: Detalhamento do Público Alvo, Posicionamento da Marca e Construção Multissensorial, explorando todos os sentidos que envolvem o consumidor.

O Branding não é Marketing, é importante ressaltar! O Marketing tem como objetivo a venda de produtos ou serviços através de pesquisas de mercado, adequação ao consumidor e etc.. São técnicas de comercialização com resultados em curto prazo. O Branding vai além, utilizando as técnicas do Marketing para resultados em longo prazo.

Pensando nisso, e nessa nova tendência, veja o que 2015 reserva para quem trabalha com Branding:

branding - PRIME

Tendências de Branding em 2015

Análise de Dados e Big Data

Mais do que nunca a tecnologia será a sua principal aliada para conhecer melhor o consumidor e definir as métricas de uma marca. Com o Big Data sua empresa poderá analisar praticamente todos os dados coletados na internet sobre o seu público-alvo. Identificando tendências, oportunidades, preferências e até mesmo emoções, promovendo experiências cada vez melhores de compra e relacionamento.

Exclusividade e Experiências Transformadoras

Assistentes digitais, telas sensíveis ao toque, tudo isso aponta como tendência a necessidade que o consumidor tem de trocar experiências reais com a marca. Diálogos reais, emoções reais, uma experiência palpável e única. Um exemplo disso é as “máquinas da felicidade” instaladas pela Coca-Cola em todo mundo. Cada qual com sua proposta. Dance para ganhar uma latinha, peça a ajuda de um amigo para alcançar a máquina. Em cada uma delas o consumidor vivencia uma experiência única, e marcante.

Tudo é Móvel! A interação é em tempo Real

A conversão do Digital para as plataformas Mobile fala muito mais sobre o comportamento do consumidor do que sobre a Internet. A expansão dos smartphones faz com que as pessoas interajam em todos os lugares. Seja por apps, texto, vídeo ou voz. Uma empresa que se preocupa com o seu Branding deve estar atenta a essa proposta, investindo cada vez mais no Digital e Mobile, aprimorando os pontos de contato com o consumidor em cada uma de suas plataformas de comunicação.

Marketing de Conteúdo

Tão importante quanto explorar todos os pontos de contato entre o consumidor e a marca é saber como atrai-los até você para uma interação mais próxima e humana. Só há um modo de sua empresa fazer isso: com conteúdo! Se o seu cliente precisa de uma solução, ofereça as ferramentas a ele, alimente-o com conteúdo e o atraia até sua empresa/marca.

Storytelling: Histórias Verdadeiras

Envolventes e encantadoras. Histórias reais nos emocionam desde que alguém inventou (sabe-se lá em que ano) o Baseado em Fatos Reais dos filmes. Desde então, até a história da “vó carochinha” se tornou mais interessante! Entretanto, não basta contar qualquer história. Para uma história promover a sua marca ela precisa gerar valor para o público, transmitindo os valores de sua empresa através de um diálogo aberto, transparente, e que transmita credibilidade. Você já pensou em captar depoimentos de clientes contando sobre suas experiências com a marca?

Por fim, a tendência do Branding aponta para uma relação com os consumidores mais próxima e colaborativa, tornando-os os principais propagadores e defensores da marca. Quer saber como realizar a Gestão de sua Marca?

Veja as soluções que a Prime tem pra você e comece a construir o seu Branding agora!

“A empresa que não consegue ou não se importa em gerar valor a sua marca, é uma empresa que apenas vende produtos, e possivelmente essa empresa não irá para frente.”

Como montar um planejamento de redes sociais prático e eficaz.

Para toda e qualquer ação, seja ela no ambiente digital ou fora dele, o planejamento é indispensável para o crescimento saudável de uma marca e a construção de uma imagem sólida. Nas redes sociais este movimento acontece de um jeito diferente. Você sabe como? Continue a ler este post e veja como fazer o seu planejamento:

redes sociais - agencia prime

 

Planejamento de Redes Sociais:

  1. Monitoramento
    Antes de adotar uma estratégia de divulgação realize uma breve pesquisa sobre o que falam da sua empresa nos sistemas de busca e sites de reclamação. Quais são os pontos fortes a serem destacados? Quais são os problemas a serem solucionados? É preciso conhecer as forças e as fraquezas de sua empresa.
  2. Análise da concorrência
    Como seu concorrente está posicionado? Qual vai ser a postura da sua empresa diante disso? Quantas postagens, quais são os conteúdos e posts de maior sucesso que o seu concorrente tem? Como eles se relacionam? Observe, estude e analise cada uma de suas ações, assim você poderá descobrir coisas a se fazer e a não se fazer, com base no experimento do outro.
  3. Determinação dos objetivos
    Para cada ação há um objetivo, qual é o da sua empresa? Vender mais? Ser conhecido por sua postura ecologicamente correta? Ser a fanpage mais “legal” do ramo? Apagar aquela imagem negativa deixada em alguns comentários evidenciando a sua mais nova solução? Determine o seu objetivo e a partir daí será muito mais fácil saber o que fazer. Foco!
  4. Regularidade
    O trabalho com redes sociais demanda tempo e exige dedicação. Não comece qualquer ação sem estar ciente de uma coisa: você precisa de alguém que se responsabilize em gerar conteúdo e manter regularidade. Sabe por quê? Se não houver constância, seu conteúdo será facilmente esquecido pelos mecanismos de buscas, ranqueando sua página nas últimas opções (aquelas que ninguém vê)
  5. Criatividade e Integração
    Conteúdo criativo e integração entre canais são dois percursos essenciais que devem ser apontados durante o planejamento visando conquistar o engajamento das pessoas. De que modo você irá atrair a atenção do seu público? Como motiva-los a interagirem com sua marca? Estes e outros aspectos devem estar ligados.

Por fim, monte um cronograma de atividades com frequência e horários de postagens, temas interessantes, fontes de pesquisa e afins. Para monitorar (e mensurar) estas atividades, recorra a recursos de ferramentas, como: Hootsuite, Scup, ou Socialbakers, por exemplo.

Tendências de tecnologia que irão transformar a comunicação.

Estamos na era da conectividade, em vários bares, pubs, restaurantes e estabelecimentos podemos encontrar pessoas com seus smartphones, fotografando, trocando mensagens, interagindo no ambiente virtual.

Há quem critique, há quem defenda. Entretanto, o fato é que, concordando nós ou não, definitivamente a internet entrou em nossas vidas para revolucionar! Nos processos, nas relações, pessoais e de consumo. Hoje tudo está conectado, o tempo todo. Tudo gera interação, likes, shares, comments… Tudo acontece, inerente a nós.

À medida que a tecnologia nos conecta, ela também dá voz e poder ao consumidor, sendo indispensável para as grandes marcas a adaptação a este meio para atingir a audiência no momento certo, atendendo os anseios do consumidor.

tendencias tecnologia e comunicação - agencia prime

A seguir, demonstraremos algumas das tendências apontadas segundo pesquisas de comportamento e consumo realizadas pela instituição Forrester. Veja:

Tendências de tecnologia na Comunicação:

Economia colaborativa: A nova era de consumo convida todos a compartilhar, e é nisso que a economia colaborativa se resume, no compartilhamento. Neste novo ciclo a compra não é a única forma de consumo, podemos compartilhar e consumir um mesmo objeto neste modelo de negócio. Exemplo: Bicicletas “emprestadas” pelo Itaú.

Conectividade: Os smartphones vieram, e hoje é possível também consumir através da plataforma mobile. Sua empresa está preparada para este novo jeito de comprar? É necessário adaptar-se as plataformas e oferecer uma experiência de compra agradável a este público que anseia cada vez mais por praticidade.

Personalização/customização de pedidos: O modelo adotado pela Amazon rapidamente chamou a atenção de todos e veio como um novo método de estímulo de compra, através da observação. As “sugestões de compras”, na era digital, minimiza os erros e prevê o comportamento do consumidor.

Inteligência social: Mais do que nunca, repassar os valores e princípios da empresa são imprescindíveis para a construção de uma inteligência social, refletindo através dos colaboradores um espelho do que é retratado no meio digital.

Valorização do momento: Apps como instagram e snapchat crescem exponencialmente por um simples motivo: O MOMENTO. Na era da conectividade o consumo também é realçado através do momento. Encontrar o momento certo é o que sua empresa deve buscar, caso queira ser bem sucedida.

Humanização de processos: Mensagens automáticas não correspondem mais a esta nova fase da tecnologia e da comunicação, quanto mais direcionada sua mensagem for, mais alto será o seu índice de conversão e interação com o público.

Relevância em dados: Mais do que relatórios, é hora de interpretar os dados e coloca-los em prática através de técnicas de comunicação, transformando números em resultados. Dados x relevância não é só uma tendência, é um fato.

Por fim, as empresas que desejam fazer parte desta nova fase devem ter em mente uma única prioridade: entender o comportamento do consumidor. O consumidor deve estar no centro de todo o marketing e acima do objetivo de vender.

Para realiza-lo é necessário trabalhar em cima dos 5 seguintes pilares, apontados pelo McNellis, da Forrester. Veja:

  • Personalização em Tempo Real
  • Integração de múltiplos canais
  • Integração de Dados e Analytics
  • Consistência em diferentes Canais
  • Interação com Consumidores

Para conferir a pesquisa completa, acesse este link.  (em inglês)